PLANTAÇÃO DE IGREJAS

Missionários que atuam no contexto plantação de Igrejas buscam cuidar, manter e avançar as igrejas já existentes além de promover a abertura de novas igrejas sadias e com boa base bíblica.

7

Francimário e Juliana – Ceará

Atuam Juazeiro do Norte, Ceará. Maiores desafios: formação de liderança e plantação de Igreja.

Marcos e Rosimeire – São Paulo

Atuam na Baixada Santista, São Paulo. Maiores desafios: retomada da igreja.

 

Marcelo e Marisa – São Paulo

Atuam no Morro da Lua na capital de São Paulo. Maiores desafios: Conversão das famílias e crianças que frequentam os projetos, recursos para manter os projetos e equipe e apadrinhar as 150 crianças que frequentar os projetos.

 

Marcelo e Meire – São Paulo

Atuam em Inúbia Paulista, São Paulo. Maiores desafios: Local com grande índice de religiosidade.

Xefthed e Lihiana – Kosovo

Atuam em Prishtina, Kosovo. Maiores desafios: Plantar uma igreja na capital de Kosovo, Pristina, onde 94% é muçulmano, e 67% deles são extremistas islâmicos, trabalho para formar uma equipe de missionários de diversos países, a situação política e o conflito com a Sérvia que aumentou muito agora devido a guerra na Ucrânia, por isso também a situação econômica se deteriorou muito e o estado de saúde do casal tem piorado um pouco.

Alexander e Noemi – Cuba

Atuam na Província de Guantánamo, Cuba. Maiores desafios: O novo código familiar que quer ser aprovado onde a ideologia de gênero está presente e aqueles que não aceitarem serão considerados inimigos. Um poderoso mover do Espírito Santo, trazendo salvação, manifestação dos dons e do fruto do Espírito Santo, crescimento e libertação de demônios. O ano passado 45 novos irmãos foram batizados e até agora em 2022 já foram 18 e outros estão esperando para serem batizados. Outro grande desafio é a escassez de alimentos e outros recursos essenciais.

Moro e Sulieta – Cuba

Atuam na Província de Guantánamo, Cuba. Maiores desafios: Abrir novos locais para reunir simultaneamente crianças, jovens e adultos, além de ampliar o local que congregam atualmente, pois não possuem templo e se reúnem em uma garagem com um quintal e outro desafio é ajudar a discipular um grande grupo de crianças e jovens que existe hoje na comunidade.

Sidnei e Maninha – Portugal

Atuam na Vila de Abraveses, Viseu, Portugal. Maiores desafios: Falta de visão da liderança evangélica portuguesa, a maneira hostil e o preconceito dos portugueses, em grande medida, à mensagem do Evangelho e aos evangélicos, a falta de recursos humanos, materiais e, principalmente nesse período de pandemia, financeiros, face à disparada do câmbio.

Inésia Gomes – Portugal

Atua na Vila de Abraveses, Viseu, Portugal. Maiores desafios: frieza espiritual, indolência e normalidade dos cristãos, muitos são somente frequentadores de Igreja e a batalha espiritual é grande.

Rodolpho e Cida – Portugal

Atuam em Lisboa, Portugal. Maiores desafios: secularização e indiferença.

Thiago e Marília – Espanha

Atuam em Madri, Espanha. Maiores desafios: Manter um relacionamento genuíno com as pessoas, para que elas possamos abrir o coração para Jesus e serem salvas.

Dwight e Mara – Espanha

Atuam em Madri, Espanha. Maiores desafios: Fazer conhecido o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo, em meio a uma sociedade pós moderna, com diversos preconceitos enraizados em relação aos cristãos e ideologias anti bíblicas amplamente aceitas.

Eris e Nila – Albânia

Atuam em Kamës e Valias , Albânia.  Maiores desafios: Trabalhadores para a colheita, homens e mulheres que sirvam na igreja, jovens e adolescentes enfrentando problemas com álcool, drogas e bullying e aumento no número de muçulmanos na região.