Declaração de Propósito

A Conexão Primeira Batista existe para glorificar a Deus, amando pessoas, edificando uns aos outros e fazendo discípulos de Jesus Cristo através do poder do Espírito Santo, até que seu reino seja plenamente estabelecido.

Visão

Uma Igreja fiel a Deus, adoradora e obediente à sua Palavra, que exerce uma influência profética diante de sua comunidade, com um caráter missional entre os seus membros, em um ambiente acolhedor e relacional, capacitando-os para cumprir a sua vocação no mundo.

Valores

Fundamentalmente Bíblica; 

Motivação Discipuladora;    

Ambiente Intergeracional;  

Caráter Piedoso;                     

Intencionalmente Relacional;

Integração Simples;               

Ação Transformadora;  

 

Movimento Cristocêntrico;

Mutuamente Edificadora;

Enfoque Multiministerial;

Mensagem Profética;

Contemporaneamente Relevante; 

Disposição Terapêutica; 

Efetivamente Transparente.

Declaração de Fé

A Conexão Primeira Batista crê:

a) Na existência de um só Deus, Eterno, Criador, único em essência, porém trino em sua manifestação: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. (Mt 28.19; 1Tm 1.17; Tg 1.17; Jd 25; Ap 14.26);

b) Na soberania de Deus em toda a criação, na revelação, redenção e no juízo final. (Mt 5.48; Mc 10.27; Lc 1.37; 1Pe 1.16; 1Jo 3.20, 4.8; Ap 6.9, 18.24, 20.11-12);

c) Na inspiração divina, veracidade, suficiência e infalibilidade da Bíblia como sendo a Palavra de Deus revelada à humanidade, e que rege a nossa fé e prática. (Sl 119. 105; Rm 3.2; 2Tm. 3.16-17; 1Pe 1.23-25);

d) Na condição pecaminosa de todos os seres humanos desde o seu nascimento, herança do pecado original que colocou a todos debaixo da ira e da condenação divina. (Gn 4.7; Sl 51 4-5; Ec 7.20; Rm 3.10-12, 23, 5.8, 19; Gl 3.22);

e) Que o mundo todo está debaixo do controle temporário de Satanás, sob a permissão e soberania de Deus, como consequência da queda. (Jo 12.31; 2Co 4.4; 2Ts 2.9-12; Hb 2.14; 1Jo 5.18-20; Ap 12.12);

f) No nascimento virginal de Jesus, o Deus encarnado, que apesar de ser inteiramente humano, viveu sem pecar, conforme profetizado nas Escrituras sagradas. (Is 7.14; Mt 1. 23; Jo 1.14; Rm 8.1-4; Hb 4.15; 1Pe 1.22; 1Jo 4.2);

g) Na redenção do pecado humano, através da fé na morte espontânea, sacrificial e substitutiva de Jesus, o Cristo, resultado da graça divina, que regenera o ser humano e o absolve da ira de Deus. (Is 53.5-7; Lc 23.33-43; Jo 15.13; At 2.22-24; Rm 5.10, 6.9-10; Hb 9.27-28; 1Jo 2.2, 3.8; 4.10);

h) Na ressurreição corporal e visível de Jesus Cristo, e em sua ascensão à glória de Deus conforme atestam as Escrituras. (Mt 28.6-7; Mc 9.2-3; At 1. 10-11; 3.15; 1Co 6.14; Ap 1.13-16, 14.14);

i) Que a ascensão de Cristo possibilitou o envio da pessoa do Espírito Santo para habitar nos crentes. Sua missão é convencer o pecador, levando-o ao arrependimento e à fé na obra de Cristo, operando nele o processo de santificação. (Jo 14.16; 15.26; 16.8-10; At 2. 20.21; 2Co 7.10; Rm 6-11-13, 18, 8.13, 26-30; Ef 5.18;Fp 2.12-13; 1Ts 5.23; Tt 3.4-6);

j) Na presença de Jesus Cristo à destra do Deus Pai, como único mediador entre o ser humano e Deus, de onde governa conjuntamente todas as coisas e intercede junto ao Pai em favor dos crentes. (Sl 110.1; At 2.32-33, 36, 1Tm 2.5; Ap 11.15, 19.15);

k) Em uma única Igreja, santa e universal, que é o corpo de Cristo na terra, composta por todos aqueles que confessaram a Cristo como seu Senhor e Salvador. Essa igreja se manifesta por meio das comunidades locais, que devem cooperar para o alcance dos perdidos. A igreja, também conhecida como noiva de Cristo, foi criada para adorar a Deus, ensinando seus membros a viver em comunhão, serviço e edificação mútua. (1Co 6.15, 19, 12.12-27; Ef 2.11-15, 4.1-6, 5.23-33);

l) Na certeza da segunda vinda de Jesus, visível a todo olho nú, e em corpo glorificado, que irá consumar o seu reino, julgando e recompensando todos os homens por suas obras. (Mt 16.27, 24.27, 30, 25.34; Mc 13.26; Lc 17.24-25, 21.27; Rm 2.6; 1Co 3.10-15, 4.5; 1Pe 4.17; Ap 1.7).